14 de ago de 2016

Agora em Botafogo

Aconteceu essa história que viralizou na internet e virou meme. A história da brasileira que não quis passar informações ao estrangeiro por este não falar português. Mas brincadeiras à parte, os brasileiros devem desculpas em nome do Brasil por essa antipatia grotesca.
Ser patriota é amar sua pátria, exaltar sua cultura, seu país e história, o que é nativo da sua terra. Ser patriota é diferente de um excesso de patriotismo. Excesso de patriotismo é se achar superior, é querer se separar do resto do mundo (como certos Brexit por aí), é achar que um turista que está querendo conhecer seu país tem a obrigação de falar sua língua. Excesso de patriotismo é antipático.
A cultura de um país é muito mais que sua língua. Muito além. Afinal, a língua não impediu Caetano Veloso de fazer sucesso em outros países, ou outros grandes nomes de nossa MPB. A língua não impede que o samba seja apreciado por todas as nacionalidades. De fato, a língua é uma parte ínfima, já que há muitas outras formas de nos comunicarmos. Mas a língua facilita, e muito. E ainda mais, uma língua tida como mundial, que é o Inglês. Diria ainda que a língua não é única de uma cultura, de um país. O Inglês se fala nos EUA, Canadá, colonizados pela Grã-bretanha; o Espanhol, em muitos países da América latina e central, colonizados pela Espanha; o Português, no Brasil e em alguns países da África, colonizados por Portugal. Lógico que na evolução das línguas elas foram adquirido suas particularidades em cada país, mas ainda assim mantendo grandes semelhanças.
E Brasil, em particular, é um país formado de um amalgama de vários povos e culturas, vários imigrantes vindos do mundo, várias etnias juntas para formar a diversidade que é apenas única do povo Brasileiro. Achar-se superior à essa história é, no mínimo, uma contradição. É muito provável que seus ancestrais tiveram problemas para se comunicar neste país.
A língua inglesa é a língua considerada mundial apenas para facilitar interações e a comunicação, por ser a mais fácil em termos de gramática. Em plena era da tecnologia e internet, que cada vez mais unifica e aproxima o mundo, o pensamento de que o turista é obrigado a falar a língua do país, além de obsoleto, é ridículo.
Para todos os estrangeiros, extendo as boas vindas de todo brasileiro. Retifico em nome do país que este comportamento não representa a cordialidade e simpatia que é característico desse nosso povo, filhos do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário